Monday, June 05, 2006

O Ano Do Macaco

no ano do macaco eu mato
aquela minha velha dor que vem do parto
malfeito dor que vem do peito
inacabado a que sou sujeito
oculto ou procurado

nesse ano do macaco eu mato
a minha pobre solidão de rato
compro uma 45 e brinco
de feliz ano novo e rindo
me torno ainda mais culpado

no ano seguinte eu escapo
mas no ano do macaco eu mato
o meu desejo de parecer eterno
de achar que existe inferno
e de querer vos ver queimados

maldito seja o dono do meu quarto
e dos passos que levam ao espelho
evoés ao dono do vermelho
que sei haver nos olhos do rei Baco
um brinde ao ano do macaco

não buscai enigmas ,leitores, estimai o tato
que vai do meu punho ao simulacro
e vossas lágrimas antes que fazer-me vil
mais me incitam a vos rogar febril
que me encontrem num ano do macaco

Pedro Furtado

3 Comments:

Anonymous Anderson said...

E aí, Pedrão!
Meu, quando você postou esse poema?
2007 vai ser (o ano chinês começa em fevereiro) o ano do Porco! Espero que não tenha sido eu a te induzir em erro, com o meu e-mail do ano do macaco - recebi, nem fui conferir se 2007 era realmente o ano do macaco, e repassei... o mico do ano! hehe

3:25 AM  
Blogger pedro furtado said...

não meu amigo! escrevi qdo éramos vizinhos lá na moradia! foi publicado na cona d'andorinha e na versal! num momento deveras propício, infelizmente! mas sabe como é: não me perdoaria nunca se eu me perdoasse dessa!

não recebi esse tal mail do macaco, acho!

hahahahaha; essa coincidências parecem "forçações" literárias às vezes! aiaiai

hahahha, mico do ano foi excelente, hein, seu moço!

abraço

2:21 PM  
Blogger Lucifer_Sam said...

Este poema é, Macaco Português filho da puta, a tua vênus in furs, i wanna be your dog...até agora não vi nada melhor não...

12:15 PM  

Post a Comment

<< Home